Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INÊS MARTO

INÊS MARTO

Fadista...

Ao ombro traz o xaile
Negro, traçado a preceito,
Dá corpo e asas, cantando
A essência que traz no peito.

À média-luz e guitarra,
Com gesto forte e marcado:
Silêncio, que com alma e garra
Se vai cantar a nação, num fado.

Saudade tão nossa e bela,
Em poema musicado,
Nessa voz que é caravela,
Pelas ondas do trinado.

E em timbre feito emoção,
No eco das cordas,, chorado,
Está raíz, núcleo, coração
Forma de vida, país cantado.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.